COMUNICADO - Esclarecimentos acerca da situação financeira do clube e Taxa de Condomínio





Conforme já amplamente divulgado nas nossas redes sociais, serve o presente “Comunicado” para atualizar nossos associados sobre o impacto da crise provocada pela pandemia do coronavírus e seus reflexos financeiros diretos na Sociedade Recreativa Palmeiras.


Neste momento, reiteramos novamente nosso compromisso e transparência com o Clube e com nossos associados, lembrando sempre que todas nossas decisões são tomadas visando unicamente conciliar os interesses das partes envolvidas.


Nesse sentido, temos adotado todos os instrumentos disponíveis na legislação trabalhista para evitar a demissão, preservando o emprego dos nossos colaboradores, na sua maioria de classe social menos favorecida, que, todos sabemos, é a que mais sofre com as dificuldades impostas em tempos de crise econômica.


Logo após o fechamento do Clube, em 20 de março/2020, a maioria dos colaboradores entrou de férias coletivas, ficando na ativa apenas um número reduzido para atuar, em escala mínima, na manutenção de infraestrutura, segurança e serviços essenciais do clube.


Tudo está sendo feito com cuidado e com respaldo da nossa assessoria jurídica, atendendo as normas legais.


A seguir apresentamos um estudo técnico com a definição sobre os impactos da crise no nosso clube até o presente momento:


1) CONTAS DE ÁGUA E LUZ

Inicialmente é imperioso destacar que não tivemos, até o momento, qualquer impacto, em relação à redução no valor das de contas de água e luz. Em relação à conta de luz, é importante destacar que o Palmeiras tem um contrato com a empresa Órigo Fazenda Solar com enquadramento de “geração distribuída”, e seu valor é fixo.


Esta modalidade de contratação prevê a possibilidade de equiparação entre a energia paga e a energia consumida em um prazo de até 60 meses. Desta forma, temos um desconto da ordem de 10% (em média) para este insumo em função do contrato assinado, pelo prazo de duração do mesmo. Não haverá, em condições normais, redução de valores, e sim compensação em meses em que o consumo voltar a ser maior.


A conta de água que vence agora em abril se refere a consumo do mês de março dos dias 18 de Fevereiro até 19 de Março, período em que o Clube funcionava normalmente (vide gráfico abaixo).



2) PERDA NA ARRECADAÇÃO DA ESCOLA DE ESPORTES

Até o dia 10 de abril do corrente ano tivemos o cancelamento/trancamento de 48 alunos das diversas modalidades oferecidas na escola de esportes. Tivemos uma perda de arrecadação na escola de esportes no percentual de 39,74%, que representa o valor real de R$ 18.406,02, incluindo cancelamentos/trancamentos e inadimplência, conforme gráfico abaixo:



3) PERDA NA ARRECADAÇÃO COM A TAXA DE CONDOMÍNIO

Até o dia 10 de abril do corrente ano tivemos o cancelamento de 15 cotas de sócio usuário individual, 10 cotas de sócio usuário familiar e 1 cota de sócio proprietário.


Os referidos cancelamentos somados com a inadimplência representam uma perda de 18,52% da nossa arrecadação mensal